Dia das mulheres – Women’s Day

Olá,
 Já estamos em março e parece que o ano começou ontem! Estou bordando muitas coisas diferentes, mas não finalizo nada!!! No meu curto tempo livre, tenho tantos bordados para terminar, tantos livros para ler e muitas vezes escolho nada fazer – quer dizer – fico curtindo meu filho, descobrindo novas brincadeiras das quais ele gosta e novos desenhos animados. Acho que todas nós, mulheres, somos assim, sempre ocupadas, mas sempre presentes nas vidas daqueles que amamos. Hoje, no nosso dia, tenho apenas um marcador de páginas para mostrar…bem delicado e feminino!

Hello,
 
It´s already March, but it seems the year began yesterday! I´ve been stitching many different things, however I just can´t finish them!!! I have short free time and so many nice things to stitch, so many good books to read, but I’ve been  choosing doing nothing lately! Well,  I spend my free  time with my little son, playing new games and finding new cartoons, and this is not a waste of time. I guess all women are like this: always busy, but always present and close to the ones they love. Today,  in our day, I have only a bookmark to show you… very delicate!

A leitura de um bom livro é um diálogo incessante: o livro fala e a alma responde.

 
 
 
Feliz Dia Internacional das Mulheres!
Happy International Women’s Day!
Fonte: Google Images
 
 
 
 
 
 

 
 
Anúncios

Para um bebê – For a baby

Olá,
 
Bordar motivos de bebês é sempre bom! Estou montando um presente com toalhinha de boca, babador e um kit de talheres, aliás, acho esses talheres da Tramontina para crianças um luxo!

 Hello,

Stitching for babies is always nice! I´m preparing a gift  which has a bib, a hand towel and a flatware set. I love this Tramontina Child´s Flatware Set!

 

 



 
Fiz um selo para a caixa do presente!
Até mais!
See you soon!
 
 “No momento em que uma criança nasce, a mãe também nasce. Ela nunca existiu antes. A mulher existia, mas a mãe, nunca. Uma mãe é algo absolutamente novo.”
Rajneesh

Um pouco da história do ponto cruz

            Adoro revistas sobre artesanato e dando uma olhada na revista Ponto Cruz Manequim (número 58), achei algo sobre a origem do ponto cruz.  Pois bem, os registros históricos do ponto cruz coincidem com o início da era cristã: 2014 anos. O ponto, porém, é muito mais antigo – surgiu na pré-história, quando os homens moravam em cavernas, o ponto cruz era usado para costurar as vestimentas, as quais eram feitas de pele de animal. As agulhas eram feitas de osso e as linhas com tripa de animais ou fibras vegetais.
 

Fonte: Google Images

Foram retirados de túmulos egípcios fragmentos de linho ( datados de 5000 a.C.) os quais revelaram que o ponto cruz era usado para cerzir peças de tecido.


       Para os romanos, o bordado era UMA PINTURA COM AGULHA, mas foram os babilônicos que batizaram a técnica.



Há controvérsias sobre a origem do ponto cruz, da forma como é utilizado hoje. Mas há quem acredite que ele tenha surgido na China, sendo levado para a Europa pelas antigas rotas comerciais –  a “rota da Seda”.



Na Europa Medieval, quase todas as culturas empregaram algum tipo de ponto cruz para enfeitar, principalmente, as roupas dos nobres. O bordado refletia pensamentos, ideias e religião de uma época, variando em cores e estilos, conforme a região.

Em meio a uma “febre” de ponto cruz, feito por pessoas das mais diversas posições sociais, no século XVIII,  surgiram os mostruários: uma forma de facilitar a escolha dos motivos e das cores.

Atualmente, o ponto cruz está atualizado e segue tendências. Ele acaba atraindo também as mulheres mais jovens, as quais gostam de motivos fáceis  para decorar a casa, enfeitar roupas e presentear.